Produção de tomate roxo rico em antioxidantes é autorizada nos EUA

Dose Certa •
Curiosidades
Compartilhe:
Produção de tomate roxo rico em antioxidantes é autorizada nos EUA

Em 2004, um grupo de pesquisadores britânicos do John Innes Centre pensou em criar um tomate rico em antocianinas, pigmentos vegetais ricos em antioxidantes, comumente encontrados na amora e no mirtilo.

Quase 20 anos depois dos primeiros experimentos, o Departamento de Agricultura dos Estados Unidos autorizou o plantio e o cultivo deste novo tipo de tomate roxo.

Mas qual a história por trás desses dois fatos? Para chegar ao tom arroxeado do tomate, o time de pesquisadores do Reino Unido adicionou à “receita” dois genes da flor snapdragon (também chamada de “crânio de dragão”), que ativam a produção de antocianinas.

Além disso, a equipe cruzou os primeiros tomates roxos colhidos com outras variedades. O objetivo era torná-los maiores e mais saborosos do que o pequeno fruto desenvolvido originalmente.

Diferentemente das alterações genéticas vistas na agricultura, que costumam visar benefícios aos produtores, essa mudança tem foco nos consumidores, especialmente aqueles interessados em potenciais benefícios à saúde. “As pessoas querem alimentos mais nutritivos e excitantes”, diz Bárbara Blanco-Ulate, bióloga de frutas e professora da Universidade da Califórnia.

E você, provaria o tomate roxo? Saiba mais detalhes na reportagem da Wired (em inglês).

Foto: Norfolk Plant Sciences | Reprodução Wired

Compartilhe :
Fique por dentro das Notícias Prontmed

Você bem informado! Inscreva-se e receba nossa Newsletter