Portabilidade de plano de saúde: como o PEP pode ajudar sua operadora?

Compartilhe:
Portabilidade de plano de saúde: como o PEP pode ajudar sua operadora?
Entenda como um bom software médico pode ajudar na portabilidade de plano de saúde.

Sumário

A portabilidade de plano de saúde é uma garantia legal em todo o Brasil, e as operadoras precisam estar preparadas tanto para a saída de clientes que não desejam mais receber seus serviços quanto para a chegada de novos pacientes que optarem por se tornar parte de sua carteira.

O prontuário eletrônico tem tudo a ver com isso, já que migrar as novas vidas com visualização de seus dados clínicos torna-se muito mais fácil quando o software médico está apto a atender essa necessidade.

Despertamos seu interesse? Então, acompanhe nosso conteúdo para saber mais!

O que diz a lei sobre portabilidade de plano de saúde?

A portabilidade de plano de saúde é um direito garantido pelos contratantes desses serviços. A regulação da portabilidade é feita pela Agência Nacional de Saúde Suplementar (ANS). A troca de operadora pode ser solicitada pelo próprio cliente ou pela operadora (geralmente, em caso de falência).

Os beneficiários de plano de saúde, no entanto, devem cumprir o prazo mínimo de permanência no plano contratado. No caso da primeira portabilidade, é necessário que fiquem por dois anos no plano de origem. Caso já tenham feito uma portabilidade antes, é preciso ficar pelo menos um ano na operadora antes de nova troca.

Mais detalhes a respeito da portabilidade podem ser verificados no Guia ANS de Planos de Saúde.

Como o prontuário eletrônico ajuda na portabilidade de plano de saúde?

As operadoras não gostam de ver seus pacientes trocando seus serviços pelos de outra empresa, é claro. Ainda assim, facilitar o processo de portabilidade de plano de saúde é importante para respeitar a lei e evitar sanções.

Mas não é só isso: estar preparado para executar o processo de portabilidade de dados da melhor forma é também interessante quando a operadora recebe novos pacientes vindos de um concorrente. E é aí que o prontuário eletrônico pode fazer toda a diferença.

Veja alguns exemplos!

Recepção de novos pacientes

Receber novos pacientes se torna um processo menos desgastante com um prontuário digital que tenha dados estruturados e seja capaz de fazer uma boa integração de sistemas. E isso é bem importante para agilizar processos e causar uma boa impressão nos novos clientes.

A interoperabilidade é um fator a ser considerado ao escolher um prontuário eletrônico para a operadora, já que, além de suas funcionalidades essenciais, ela ainda facilita a portabilidade de plano de saúde.

Coordenação do cuidado

Para as operadoras que oferecem programas de coordenação do cuidado, é fundamental ter um prontuário eletrônico que permita visualizar a saúde do paciente de forma detalhada.

Acesso ao histórico de saúde, geração de gráficos e outros recursos podem dar suporte a esse acompanhamento que, como se sabe, ajuda a reduzir custos com tratamentos, já que tem foco na prevenção a doenças.

Jornada do paciente

O acompanhamento da jornada do paciente também é um modelo cada vez mais comum nas operadoras de planos de saúde. Visualizar o avanço das condições de saúde de um paciente com o suporte de uma linha do tempo, por exemplo, permite compreender melhor seus riscos e compreender em relação a quais aspectos é preciso agir antes que eventuais problemas se agravem.

Dados estruturados

Os dados estruturados de um prontuário eletrônico também possibilitam compreender quais são as doenças mais frequentes atendidas pela operadora, o tempo médio de internação quando é necessário que o paciente tenha atendimento hospitalar, entre outras informações que podem alimentar campanhas e ações de conscientização. Ou seja, permitem que os gestores façam análises de forma mais profunda, o que facilita a tomada de decisão e o planejamento de estratégias.

Mas nem todo prontuário eletrônico tem essas características. O Prontmed Hub, no entanto, é um software médico que facilita o processo de portabilidade de plano de saúde e as boas-vindas a novos pacientes que optaram por trocar de operadora.

Com a estruturação de dados e sua capacidade de interoperabilidade — desde que os dados venham de outra operadora dentro do mesmo padrão — são diferenciais no mercado brasileiro.

Quer saber mais sobre o Prontmed Hub e como a plataforma pode ajudar sua operadora na hora de fazer portabilidade de plano de saúde?

Entre em contato com nossa equipe e tire todas as suas dúvidas!

Marketing Prontmed

Marketing Prontmed

Deixe um Comentário:

Conteúdo relacionado

22 de novembro de 2022
Recomende amigos no Programa de Indicação Prontmed e ganhe benefícios!
16 de novembro de 2022
Saiba como a telemedicina do Prontmed Hub pode apoiar a propedêutica nas instituições de saúde
8 de novembro de 2022
Entenda o impacto das funcionalidades do prontuário de ginecologia e obstetrícia