Resolução CFM 2299
Resolução CFM 2299
O Prontmed Hub está em conformidade com a Resolução 2.299 do CFM. Saiba mais em nosso blog
Fechar
Chat
Retornar

Janeiro Branco: por um novo ano com mais saúde mental

Quem vê o copo meio vazio, costuma dizer que a virada de ano é apenas uma mudança no calendário e que não afeta em nada as nossas vidas. Quem vê o copo meio cheio, porém, aproveita o simbolismo do começo de um novo ciclo como forma de melhorar sua qualidade de vida. É baseado nesse simbolismo que surgiu o Janeiro Branco.

No entanto, a campanha, originária do Brasil, busca ir muito além dessa simbologia. A iniciativa tem entre seus objetivos promover a saúde mental e usar o início do ano como forma de estimular a sociedade a cuidar mais de seu bem-estar emocional. Por meio de ações nas ruas, em parceria com instituições e com o apoio dos meios de comunicação, o Janeiro Branco vem crescendo a cada ano.

Leia o post até o fim para entender mais sobre a campanha e a importância do envolvimento dos profissionais de saúde no tema.

Como surgiu o Janeiro Branco?

O Janeiro Branco é um movimento iniciado em 2014 pelo psicólogo brasileiro Leonardo Abrahão. Ao lado de um grupo de profissionais da área, Abrahão deu início à campanha abordando o tema “saúde mental” junto à população de Uberlândia (MG) — tanto em ações realizadas nas ruas, quanto em instituições ligadas à saúde e nos veículos de mídia locais.

Desde então, o Janeiro Branco cresceu e vem ganhando mais espaço no Brasil a cada ano. A ideia, segundo os organizadores, é atuar em prol da “construção de uma cultura da saúde mental na humanidade”.

Objetivos do Janeiro Branco

Entre os objetivos da campanha destacam-se consolidar janeiro como o mês de referência e ponto de partida para que a sociedade invista em ações focadas em saúde mental durante todo o ano.

Contribuir com a construção de uma cultura de saúde mental, usar a simbologia do começo do ano para provocar uma mudança nas pessoas com foco em melhorar sua qualidade de vida e chamar a atenção da mídia — e, consequentemente, da sociedade como um todo — em relação ao tema estão entre os demais objetivos da campanha.

O papel da pandemia no agravamento das condições de saúde mental

A Organização Mundial da Saúde (OMS) destacou o impacto da pandemia de Covid-19 na saúde mental da população global. De acordo com a entidade, serviços considerados essenciais na área foram interrompidos em 93% dos países, justamente em um período em que a demanda por apoio psíquico aumentou. Ainda que boa parte deles tenha retornado gradualmente, estima-se que esse impacto ainda durará por muitos anos.

A OMS, inclusive, definiu quatro grandes metas relacionadas à saúde mental no Mental Health Atlas 2020. A intenção da entidade é que esses objetivos sejam alcançados até 2030. São eles:

  • fortalecer lideranças e um sistema de governança efetivo para saúde mental;
  • prover saúde mental e serviços de bem-estar social de forma abrangente, integrada e responsiva em comunidades;
  • implementar estratégias para a promoção e prevenção da saúde mental;
  • fortalecer sistemas de informação, de detecção de evidências e de pesquisa para saúde mental.

Como o profissional de saúde pode ajudar na promoção da saúde mental?

Ajudar a divulgar o Janeiro Branco é uma forma de levar o tema da saúde mental para o dia a dia de mais pessoas. Seja qual for a especialidade, todos os profissionais de saúde podem ajudar a levar informações sobre o assunto para seus pacientes. Veja algumas formas de fazer isso!

Oriente os pacientes durante a consulta

Embora seja um assunto por vezes delicado — e até mesmo tabu, para algumas pessoas —, falar em saúde mental é importante durante uma consulta médica. Já se sabe bastante sobre a relação entre o bem-estar físico e mental.

Além disso, pacientes costumam confiar em médicos e outros profissionais da área, e podem se abrir sobre questões relacionadas à sua saúde mental que, muitas vezes, escondem da própria família. Assim, podem receber apoio e o encaminhamento adequado a um profissional especializado.

Ainda que o médico não se sinta confortável em dar uma orientação específica em relação à saúde mental, por não ser especialista na área, apenas o fato de ouvir os pacientes já pode promover algum benefício.

Aborde o tema em falas e conteúdos

Caso tenha uma estratégia de marketing médico, o profissional de saúde pode endereçar o tema em sua comunicação. Seja em uma palestra ou entrevista à imprensa, seja em uma postagem em um blog ou rede social, a saúde mental é um assunto importante a ser abordado.

Durante o Janeiro Branco, inclusive, há uma oportunidade de falar a respeito do tema a partir da própria campanha. É possível, inclusive, usar as listagens do seu prontuário eletrônico para organizar quais pacientes irão receber esse tipo de mensagem.

Recomende práticas saudáveis

Ainda que os pacientes vão ao consultório em busca de tratamento para uma condição específica, sempre há a oportunidade de incentivar a prática de atividades saudáveis. Os exercícios físicos, por exemplo, ajudam a prevenir doenças como depressão e ansiedade. É uma forma indireta de contribuir com a saúde mental da população.

Passar tempo de qualidade em família e com amigos, e ainda saber dosar o tempo de trabalho e lazer é fundamental para manter a cabeça boa.

A importância de profissionais de saúde cuidarem de seu próprio bem-estar mental

Mais do que dar suporte aos pacientes, os profissionais de saúde também devem cuidar de seu próprio bem-estar mental. Afinal de contas, é preciso estar bem para ter uma vida pessoal satisfatória e, é claro, poder ajudar as pessoas com seus problemas de saúde.

Uma pesquisa publicada pelo Medscape em 2021 destacou o crescimento da Síndrome de Burnout entre médicos e outros profissionais de saúde — quase metade (42%) já esteve em situação de esgotamento emocional em função do trabalho.

10 atitudes para um mundo com mais saúde mental

Os organizadores do Janeiro Branco elencaram 10 atitudes para o mundo se tornar um lugar com mais saúde mental para todos. Acompanhe!

  1. Políticas públicas de saúde mental e condições sociais dignas de existência
  2. Prática de exercícios físicos e de hobbies terapêuticos
  3. Autoconhecimento
  4. Qualidade de vida
  5. Vínculos sociais profundos
  6. Abertura a novos conhecimentos
  7. Espiritualidade saudável
  8. Contato com a natureza
  9. Autonomia
  10. Sentidos próprios de vida

A exemplo de campanhas como Outubro Rosa, Novembro Azul e Dezembro Vermelho, o Janeiro Branco busca aumentar a conscientização a respeito de um assunto específico — neste caso, a importância da saúde mental.

Usar o começo do ano para estimular os pacientes a levarem um dia a dia mais leve e a darem a devida atenção a possíveis questões relacionadas ao seu bem-estar emocional pode ajudar na melhoria de sua qualidade de vida.

Quer saber mais sobre a importância de cuidar da saúde mental, especialmente sendo um profissional de saúde? Leia nosso artigo sobre a campanha Setembro Amarelo!

Escrito por
Marketing Prontmed

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *