Como o Prontmed Hub garante a confiabilidade de dados inseridos no prontuário

Compartilhe:
Confiabilidade de dados
Confiabilidade de dados pelos gestores é alta com Prontmed Hub

Sumário

Quando se fala em dados na área da saúde, estamos falando em fazer análises e tomar decisões com base em informações reais, que refletem o cenário das instituições do setor. Mas como ter confiabilidade de dados quando o prontuário utilizado não oferece a transparência necessária?

Neste artigo, falamos sobre os principais pontos de desconfiança dos gestores de saúde a respeito dos dados inseridos no prontuário de suas instituições. Também explicamos como o Prontmed Hub garante a visualização do que ocorre no dia a dia de clínicas, laboratórios, hospitais e operadoras.

Vem com a gente para entender mais sobre o assunto!

Por que os dados do prontuário podem gerar desconfiança entre gestores?

Há uma série de situações que provocam desconfiança nos gestores de saúde em relação aos dados inseridos nos prontuários eletrônicos das suas instituições. A seguir, destacamos os pontos mais críticos.

Inserção incorreta de dados

A forma como os dados são inseridos no sistema de prontuário eletrônico é um dos principais motivos de desconfiança dos gestores de saúde. Parte da questão é comportamental — como uma atitude inadequada dos profissionais na hora da consulta. Ainda assim, problemas de usabilidade das plataformas também podem levar ao erro.

Em um prontuário no qual a inserção do CID-10 ocorre por meio de uma barra de rolagem em ordem alfabética, por exemplo, muitas vezes o profissional acaba registrando a primeira doença que aparece na lista para poupar tempo. Esse registro, no entanto, acaba se tornando inválido para análise das doenças que foram diagnosticadas na instituição.

“Se você não confia no agrupamento de dados e nomenclaturas que o fornecedor disponibiliza, acaba sendo necessária uma checagem individual dos dados. A baixa confiabilidade dos dados dá mais trabalho para o gestor”, afirma a head de expansão da Prontmed, Nathalia Nunes.

Falta de transparência

A falta de clareza e transparência a respeito da origem dos dados é outro fator que provoca a desconfiança dos gestores de saúde. Algumas plataformas oferecem dashboards para análise das informações por parte da diretoria das instituições, mas sem necessariamente trazer dados inseridos no prontuário em tempo real.

Inclusive, muitas vezes esses registros podem ser editados em planilhas ou trazidos de outras fontes, o que dificulta a visualização real do cenário vivido por hospitais, clínicas, operadoras e outras empresas do setor.

Perguntas incorretas

Outra questão que provoca a desconfiança dos gestores de saúde em relação aos dados do prontuário eletrônico é a forma como determinadas perguntas são feitas na plataforma. Se elas não são elaboradas da maneira mais adequada, geram respostas insatisfatórias — que podem ser enviesadas ou provocar algum tipo de distorção no cenário real da instituição.

Como a Prontmed garante a confiabilidade de dados

Mais do que oferecer dados estruturados para apoiar a tomada de decisão dos gestores de saúde, aqui na Prontmed a gente se preocupa com a confiabilidade desses registros. Afinal, para que a gestão de saúde seja verdadeiramente baseada em dados, a precisão é fundamental.

Veja como o Prontmed Hub garante a confiabilidade de dados inseridos na plataforma.

Foco na usabilidade

Oferecer aos profissionais de saúde um prontuário eletrônico com usabilidade sempre foi uma preocupação na Prontmed. Além de proporcionar uma boa experiência para os profissionais de saúde durante as consultas, a usabilidade garante que os gestores possam confiar nos dados inseridos na plataforma.

Vamos voltar ao exemplo do CID-10 citado anteriormente: no Prontmed Hub, o profissional não precisa selecionar o diagnóstico em uma barra de rolagem em ordem alfabética. Basta digitar as primeiras letras para que o prontuário “entenda” o que está sendo solicitado e preencha o campo corretamente.

Além disso, há uma inteligência por trás do sistema que permite que o mesmo CID-10 possa ser inserido de forma estruturada, ainda que o profissional use termos diferentes que têm o mesmo significado — como “dor de cabeça” ou “cefaleia”, por exemplo.

“O profissional digita como quiser e a gente faz a tradução, o que facilita a inserção do dado correto no prontuário”, explica Nathalia.

Além disso, a plataforma conta com uma tecnologia conhecida como “busca elástica”, que permite procurar informações na plataforma com o suporte de filtros, dados já presentes no cache e outros recursos que agilizam o processo.

Terminologias médicas

Além da usabilidade que facilita a inserção de dados de forma correta, o uso de terminologias médicas validadas pelo mercado de saúde — como o próprio CID-10, entre outros — também garante a confiabilidade das informações.

Essa padronização é essencial para uma análise de dados fundamentada, inclusive quando essas informações vêm de outras fontes, a partir da integração do prontuário com outros sistemas.

Transparência

O Prontmed Hub também conta com um dicionário de dados que permite ao cliente compreender a origem desses registros, seu formato, terminologia e outras especificidades. Todos esses parâmetros permitem não só fazer uma boa análise, como também auditorias e outros procedimentos importantes dentro de uma instituição de saúde.

Mais do que informar a queixa do paciente, são registrados de forma estruturada dados como os sintomas, escalas que medem há quanto tempo esses sintomas surgiram e outros detalhes relevantes para que seja possível ter uma visão do todo.

Exemplos de clientes que têm usado dados do Prontmed Hub com sucesso

Confira dois exemplos de empresas que vêm usando o Prontmed Hub e os dados estruturados da plataforma para oferecer uma saúde melhor para seus pacientes — além de proporcionar uma visão mais completa da instituição para seus gestores.

Sami: inteligência de dados e acompanhamento da jornada do paciente

A Sami é uma empresa que se posiciona como uma alternativa aos planos de saúde tradicionais e que tem o objetivo de desburocratizar o setor, especialmente para quem não tem acesso a esse tipo de serviço.

O Prontmed Hub é um pilar estratégico do trabalho da Sami, ao agregar eficiência à rotina dos profissionais de saúde e nas ações de monitoramento dos pacientes. A empresa também tem mais acesso a informações gerenciais, como o nível de satisfação dos clientes com o atendimento recebido.

Saiba mais detalhes sobre o case da Sami com o Prontmed Hub!

Melvi: usabilidade e integração de sistemas

A Melvi é uma healthtech que oferece teleconsultas por um valor acessível aos seus clientes. A necessidade de um prontuário eletrônico simples e fácil de usar levou a empresa a escolher o Prontmed Hub.

Após testar 48 prontuários, a empresa decidiu investir na solução da Prontmed, que além da usabilidade para os profissionais, também conta com dados estruturados e flexibilidade na integração com outros sistemas.

Hoje, a gestão da Melvi consegue ter acesso a informações como quais são os exames mais solicitados e as enfermidades mais frequentes nas consultas. Também é possível quantificar a proporção de pacientes por médico e analisar a frequência de cancelamentos, por exemplo.

Conheça o case da Melvi com o Prontmed Hub!

A confiabilidade de dados no prontuário eletrônico é um princípio básico para a escolha de um software médico para as instituições de saúde. Afinal, são essas informações que ajudarão os gestores do setor a tomarem as melhores decisões para o negócio e a oferecerem um atendimento mais qualificado para os pacientes.

Mesmo quem já usa um prontuário digital pode fazer a migração dos dados para o Prontmed Hub e contar com a tecnologia da Prontmed. Que tal fazer um teste ou conversar a respeito com nossos especialistas?

Entre em contato com a gente agora mesmo para saber mais!

Marketing Prontmed

Marketing Prontmed

Deixe um Comentário:

Conteúdo relacionado

17 de janeiro de 2023
A continuidade do cuidado é um dos desafios estratégicos dos gestores de saúde. Saiba como a tecnologia pode ajudar.
10 de janeiro de 2023
Reações adversas a interações medicamentosas podem ser evitadas com suporte da tecnologia
3 de janeiro de 2023
Confira as principais tendências apontadas por especialistas na área da saúde para o ano que está começando!