A sepse é uma doença com alto índice de mortalidade. No Reino Unido, mais de 36% dos pacientes que tem sepse morrem por ano. Nesse cenário, são registrados 100.000 pacientes diagnosticados com sepse, desses, 36.800 morrem. Segundo o Dr. Drauzio Varella, a sepse é uma doença sistêmica que é desencadeada por uma resposta inflamatória exagerada do sistema imunológico diante da invasão da corrente sanguínea por agentes infecciosos, tais como bactérias, vírus ou fungos.

Usualmente, os médicos receitam antibióticos após a apresentação dos sintomas. Após o quadro estabilizar, os profissionais tentam descobrir o agente infeccioso responsável pela sepse realizando um meio de cultura com o sangue. Contudo, demora-se alguns dias para obtenção do resultado com esta técnica, dias que podem ser fatais para alguns pacientes, principalmente aqueles com sistema imune suprimido.

Tendo isso em vista, a T2 Biosystems desenvolveu uma máquina que otimizará esse período de dias em horas. O equipamento chamado de “T2Candida Panel” identifica a sepse causada pelo fungo Candida sp. A detecção do T2 é realizada como uma imagem de ressonância magnética, mensurando as propriedades magnéticas das moléculas de água presentes no sangue. Se o fungo estiver presente, nanopartículas, que são misturadas com a amostra, atracarão no fungo, mudando as propriedades magnéticas do sangue. Aplicando pulsos magnéticos, o dispositivo é capaz de determinar se o vírus está ou não presente.

Testes mostraram que o método é capaz de detectar o patógeno em 96% dos casos, sendo que utilizando o meio de cultura, a sensibilidade da técnica cai para 60%. Seis hospitais nos Estados Unidos já começaram a utilizar essa nova ferramenta para o diagnóstico da sepse.