Cães de Terapia são um dos exemplos mais comuns de terapia animal-assistida (TAA), onde animais fazem parte do tratamento de pacientes humanos. E muitos hospitais hoje em dia possuem cães de terapia que visitam pacientes e familiares.

Porém, apesar do senso comum de que o contato com cães pode ter um efeito tranquilizador e benéfico para pacientes, pesquisadores ainda não haviam conseguido obter provas sólidas de que a relação cão de terapia e paciente poderia possuir algum efeito realmente benéfico. No entanto, no final de outubro um estudo realizado pela American Humane Assotiation, e patrocinado pela Zoetis, uma grande empresa de saúde animal, vem conseguindo estabelecer as primeiras provas concretas de que há sim efeitos benéficos na relação entre cães de terapia e paciente.

Este estudo foi conduzido em cinco hospitais que possuem cães de terapia como auxílio à terapia convencional. E foi realizado com 68 crianças em tratamento contra câncer, sendo que 39 formaram o grupo TAA e outras 29 formaram o controle. Medições da pressão sanguínea, pulsação e níveis de ansiedade foram coletadas anteriormente e posteriormente à visita semanal do cão de terapia. Durante estas visitas, as crianças podiam conversar e escovar seus cães de terapia, além de olharem fotos e aprenderem sobre raças de cachorros.

Os resultados preliminares demonstraram que as crianças do grupo TAA tiveram a pressão sanguínea mais estável e menor variação na taxa de batimentos cardíacos em relação às crianças do grupo controle.

Além de oferecer um vislumbre sobre os efeitos benéficos da terapia com cães sobre as crianças (pacientes), o estudo também demonstrou que este tipo de terapia pode possuir efeitos benéficos em relação aos familiares e acompanhantes do paciente. Foi visto que os pais de crianças do grupo TAA apresentaram menor flutuação nos seus níveis de ansiedade e até uma diminuição destes níveis ao final do estudo em relação aos pais de crianças no grupo controle.

Sobre o estudo o Dr. McCullough, diretor nacional de pesquisa e terapia humana da American Humane Association, disse: “ Este estudo será um marco para o entendimento dos benefícios dos laços vitais compartilhados entre humanos e animais”.